Aposentadoria

Tito Ortiz: O fim de uma era

No último sábado (21), foi escrito o último capítulo da história de Tito Ortiz dentro do MMA. O atleta se despediu do esporte derrotando Chael Sonnen por finalização no main event do Bellator 170.

Jacob Christopher Ortiz fez a sua estreia no MMA em 1997, quando ainda estava na faculdade, onde competia Wrestling. O evento em questão era o UFC 13, onde Tito competiu como amador e portanto não tinha direito a prêmios ou contratos. Após vencer Wes Albritton em apenas 31 segundos na primeira luta, Tito acabou sendo escolhido para substituir Enson Inoue, lesionado, na final dos meio-pesados contra Guy Mezger. Apesar de ter sido derrotado por Mezger, foi naquela noite que Ortiz se deu conta do que queria fazer pelo resto da vida.

ufc-13

Pôster do UFC 13 (1997)

Tito Ortiz se tornou campeão dos meio-pesados do UFC em 2000 após vencer Wanderlei Silva no UFC 25: Ultimate Japan 3 e assim se manteve até 2003. Com o recorde de 5 defesas de cinturão bem-sucedidas, Tito tornava-se o maior nome da companhia na época, feito superado somente 8 anos depois, quando o fenômeno Jon Jones alcançou a sua 6ª defesa de título na divisão em março de 2013

tito-ortiz-cinturao

Tito Ortiz e alguns de seus cinturões do UFC

As histórias do MMA moderno e do “Bad Boy de Hutington Beach” se confundem. Tito foi peça fundamental para a popularização do MMA. Seu modo de promover as lutas foi importante para que fossem mudadas as opiniões pública e dos meios de comunicação, que até então ainda marginalizavam a prática das artes marciais mistas. Com o tempo, essa mentalidade foi mudando e essas pessoas, que anteriormente condenavam o MMA, passaram a enxergar a modalidade como um entretenimento e, acima de tudo, como um esporte.

É inegável o fato de que Tito Ortiz, junto a outros grandes nomes da companhia na época, como Randy Couture e Chuck Liddell, foram os responsáveis por levar a marca UFC a outro patamar. Este último, inclusive, foi um personagem importante na vida de Ortiz.

tito-ortiz-randy-couture-chuck-liddell

Ortiz, Couture e Liddell nos bastidores do filme Contra o Tempo (2003)

Tito Ortiz e Chuck Liddell protagonizaram a que talvez seja a maior rivalidade do esporte. Os dois principais nomes da organização querendo matar um ao outro era o que o UFC precisava para promover a companhia. As provocações que ocorriam de forma incessante e o fato dos atletas já terem sido companheiros de treino no passado eram elementos que tornavam essa rixa entre os dois algo especial, atraindo a atenção de uma multidão de fãs e logo o UFC tratou de agir.

Os lutadores se enfrentaram pela primeira vez em 2004, no UFC 47. Dois anos depois, no UFC 66, Ortiz e Liddell não só promoveram uma luta de tirar o fôlego, como também quebraram todos os recordes de pay-per-view, fazendo com que este fosse o primeiro evento da franquia a atingir um milhões de pacotes vendidos. Tito Ortiz levou a pior em ambas, perdendo as duas lutas por nocaute. Uma terceira luta foi marcada para o UFC 115, mas Tito acabou se lesionando e dando lugar a Rich Franklin.

tito-ortiz-chuck-liddel

Tito Ortiz x Chuck Liddell: Uma rivalidade histórica

Tito também foi um personagem importante na luta pelos direitos dos lutadores. O americano, que sempre pregou a criação de um sindicato a fim de proteger e garantir os direitos dos atletas, foi o primeiro a demonstrar publicamente sua insatisfação com a forma com que o UFC tratava os lutadores. Isso acabou gerando um forte desentendimento entre Tito Ortiz e Dana White, que rendeu até uma camiseta provocando o presidente da companhia na pesagem do UFC 84. Desentendimentos à parte, a verdade é que se hoje vemos o surgimento de diversas entidades com esse propósito, como a Mixed Martial Arts Athletes Association (MMAAA), muito se deve ao fato de Tito ter iniciado esse processo de conscientização dos atletas para essa questão há muitos anos atrás.

tito-ortiz-dana-is-my-bitch-ufc

A clássica camiseta “Dana is my bitch!” usada por Tito

Com um cartel de 19 vitórias e 12 derrotas, o Hall da Fama do UFC, que coleciona triunfos sobre grandes nomes do MMA como Evan Tanner, Wanderlei Silva e Vitor Belfort, se despede do esporte que ele ajudou a tornar popular e assim determina o fim de uma era.

Tito Ortiz é uma lenda, um ícone do MMA. Você pode amá-lo ou odiá-lo, mas nunca tratá-lo com indiferença ou negar o fato de que o atleta é um dos grandes responsáveis por tornar o MMA no esporte em que se tornou. Ortiz foi responsável por pavimentar o caminho para outros grandes nomes do esporte que hoje vemos no topo e merece o nosso respeito.

Como amante do MMA e fã declarado de Tito Ortiz, fica aqui o meu MUITO OBRIGADO!

#RNGD

Autor: Lucas Rodrigues

 

Anúncios